Blog do curso de Tecnologia em Logística da Faculdade INESUL

23
Nov 11

 

OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Supervisor de Vendas
 
Necessário 2 º grau completo, desejável ensino superior;
Necessário experiência em Indústria Moveleira;
Irá atuar supervisionando representantes, vendedores, e irá realizar visita a clientes ;
Irá se reportar ao Gerente Comercial;
Salário fixo+ comissão;
Irá atuar em Indústria de Arapongas;
Interessados encaminhar currículos para fernanda.m.melo@hotmail.com até dia 24/11/2011

 

Supervisor de Administração de Pessoal

Imprescindíveis conhecimentos no RM Labore.

Coordenar as rotinas da Administração de Pessoal, assegurando os prazos previstos por Lei e procedimentos internos, através da elaboração do cronograma mensal.

Acompanhar e conferir todo processo da Administração de Pessoal, garantindo a confiabilidade das informações, envolvendo registro dos colaboradores, férias, rescisão de contrato, folha de pagamento e encargos sociais, ponto eletrônico e benefícios.

Avaliar e autorizar os empréstimos consignados.

Homologar rescisão de contrato nos sindicatos e DRT.

Preparar toda documentação necessária a fim de atender os processos para os acordos judiciais.

Elaborar relatórios específicos com dados mensais da folha de pagamento para as gerências e diretorias responsáveis.

Coordenar, acompanhar e prestar suporte às lideranças no processo de disciplina.

Responder pela preservação dos arquivos das documentações ativas e inativas conforme periodicidade exigida por Lei.

Coordenar a equipe de trabalho, mediante distribuição, acompanhamento, orientação e controle dos trabalhos, estímulo e desenvolvimento das pessoas.

Conhecimentos avançados em legislação trabalhista e previdenciária , sistema integrado RM-Labore e sistema da CEF (SEFIP,conectividade social).

Os interessados deverão enviar currículo para daniely_ando@yahoo.com.br - colocando no assunto Supervisor de DP.

 

EMPRESA DE CONFECÇÃO CONTRATA.

DEPARTAMENTO PESSOAL

Experiência em rotinas, preparação de folha de pagamento, cálculos de rescisão.
É bem tranquilo, temos um escritório de contabilidade que faz tudo para nós, só precisamos enviar as informações para eles.

HORÁRIO: SEGUNDA A QUINTA DAS 07:30 AS 17:30 E SEXTA DAS 07:30 AS 16:30

SALÁRIO A COMBINAR.

INTERESSADOS ENVIAR CURRICULUN PARA mncicj@hotmail.com

 

GERENTE COMERCIAL

PARA ATUAR EM LOJA (VAREJO) MULTINACIONAL NO RAMO DA CONSTRUÇÃO CIVIL.

NECESSÁRIO SUPERIOR COMPLETO, DESEJÁVEL ESPECIALIZAÇÃO.

EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO. Interessados encaminhar currículo para: rh@admrh.com.br

 

SUPERVISOR DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS - MARINGÁ E MARÍLIA

Responde pela implantação de um processo integrado entre a cia e os Clientes, inclusive Key Account, para melhorar o serviço, estreitar o relacionamento, aumentar a disponibilidade de produtos e reduzir custos operacionais.
Necessário Superior Completo na área de Logística, Administração, Engenharia ou afins.
Disponibilidade para viagens e mudança de cidade. Interessados encaminhar currículo para: rh@admrh.com.br
 
 

 

VENDEDOR TÉNICO AIF

Necessário disponibilidade para viagens. Curso superior em Engenharia, ADM ou Afins. Desejáveis conhecimentos técnicos na área de Mecânica e/ou elétrica (pode ter sido em nível técnico); Cálculos matemáticos; Redes industriais e/ou utilidades (geração de Ar, Calor, água, energia). Interessados encaminhar currículo para: curriculo@admrh.com.br

Atividades: 

Vendas Técnicas (máquinas e equipamentos) diretas a Industrias. Abertura e prospecção de novos clientes, manutenção de carteira de clientes.

Escolaridade: Ensino Superior

 
VENDEDOR INTERNO
Para atuar em loja de materiais esportivos.
Necessário disponibilidade de horários (ritmo de shopping).
Desejável ser praticante de esportes.
Interessados encaminhar currículo para: curriculo@admrh.com.br
 
VÁRIAS VAGAS PARA AUXILIAR DE PRODUÇÃO
 

A MDPAR IND. MET. LTDA.  contrata:

 

Vaga: Auxiliar de Produção

Experiência: Mínimo de 6 meses em metalúrgica

Desejável: Conhecimento em Leitura e Interpretação de Desenho

Horário de Trabalho: 7h12 às 17h com 01h de intervalo para refeição

Salário: R$ 820,60 + Benefícios

 Interessados, enviar currículo para o e-mail: rh@mdpar.ind.br (apenas por e-mail).

 

A Serilon é uma empresa distribuidora de produtos para Comunicação Visual e Equipamentos.
Eleita pela revista Exame três anos consecutivas entre as pequenas e médias empresas que mais crescem.


Contrata:


ASSISTENTE DEPARTAMENTO PESSOAL - LONDRINA

Descrição das Atividades:
Executar tarefas relacionadas a administração de pessoal da empresa.Desenvolver procedimentos para o cálculo da folha de pagamento e outras atividades relacionadas a rotina de departamento pessoal ligadas a registros e controles de pessoal. Auxiliar no controle dos benefícios da empresa, revendo e propondo novas políticas além de ser responsável pelo Controle de Jornada.

Requisitos:
Ensino Superior Completo em Administração e áreas correlacionadas;
Experiência na área;
Possuir CNH-B;
Conhecimento informática (pacote office);
Conhecimento no sistema Senior (Rubi, Ronda) será um diferencial.
Oferecemos:
Remuneração compatível, Plano de Saúde Unimed, Vale Alimentação,Vale Transporte, Refeitório.


interessados enviar currículo para josiane.lima@serilon.com.br
ou cadastrar no site www.serilon.com.br - trabalhe conosco.

 

publicado por INESUL às 00:36

  • A Federação da Agricultura do Estado do Paraná




  • IG

    Trata-se das "Perspectivas de exportação de granéis sólidos pelo Porto de Paranaguá", realizado pelo economista José Roberto Mendonça de Barros, da MB Associados, e "Análise das tarifas ferroviárias e rodoviárias do Agronegócio do Paraná", da Esalq-LOG/USP, liderada pelo professor José Vicente Caixeta Filho. A Faep contou com o apoio da Ocepar e Alcopar na realização dessas avaliações.

    Apresentação - A apresentação ocorreu durante o "Fórum de Logística do Agronegócio Paranaense", no Hotel Radisson, em Curitiba, com a presença do Secretário de Política Nacional de Transportes, Marcelo Perrupato. "Dentro da porteira a economia demonstra pujança, fora dela temos muitos problemas", afirma Ágide Meneguette, presidente da FAEP, "nossa intenção com esses estudos foi demonstrar o que estrangula o desenvolvimento do agronegócio e por consequência do Estado, num momento de grandes oportunidades".

    Produtos agrícolas - Anualmente cerca de 35 milhões de toneladas de produtos agrícolas (soja, milho, açúcar, etc) circulam pelas rodovias e ferrovias no território paranaense. As primeiras incompletas, sobrecarregadas e com pedágios caros. As ferrovias com tarifas exorbitantes, traçados obsoletos e o Porto de Paranaguá emperrado. Os dois estudos, resumidamente, concluem que os serviços de transporte, tanto rodoviário como ferroviário, apresentam várias deficiências na sua infraestrutura e na atuação das concessionárias.
    Frete caro - Os gastos no frete rodo-ferroviário devem ser menores do que o preço do frete rodoviário direto de uma origem para o Porto, tornando o preço do frete intermodal competitivo. E isso não ocorre, demonstra o estudo. Uma carga de açúcar, por exemplo, que saia de uma cidade no Centro Norte paranaense, dirige-se até o terminal de Maringá onde é carregada por ferrovia até o Porto de Paranaguá. Este trajeto intermodal citado deve custar menos do que levar diretamente o produto entre a cidade de origem e o Porto, por rodovia.

    Outros problemas - Além disso, a Esalq-LOG apresenta outros problemas no transporte ferroviário: elevado "transit time" da carga (que demora mais dias para chegar ao porto quando comparada ao modal rodoviário) o grande número de operações a serem realizadas (frete de ponta, transbordo e frete ferroviário), enquanto que para o frete rodoviário direto é necessário apenas uma operação (contratação do frete rodoviário).

    Inviável economicamente - O estudo mostra que "o preço do frete rodo-ferroviário representa, em média, 103% do frete rodoviário direto. Em outras palavras, a alternativa intermodal torna-se inviável economicamente ao se analisar todo o conjunto de gastos necessários". Aponta ainda que as "tarifas teto" estipuladas pela ANTT (Agência Nacional de Transporte terrestre) devem ser revistas, estabelecendo-se realidades mais próximas dos usuários do transporte ferroviário, garantindo adequada prestação do serviço de transporte (como a própria missão da ANTT sugere). São apontados ainda como gargalos no modal ferroviário " a ineficiência e má organização dos transbordos, falta de investimento em material rodante, perda de vagão durante o transporte, extravio de documentação, atrasos, erros de informação, entre diversos outros fatores".
    Rodovias e porto - O transporte rodoviário dos produtos agrícolas também apresenta gargalos, segundo o estudo. Entre eles: deficiência na infraestrutura e elevados tempos de carga e descarga, grande sazonalidade na procura por serviço de transporte, preços do pedágio e elevado preço de frete.

    Gargalos logísticos - Operacionalmente, os armazéns antigos, o número reduzido de balanças rodoviárias e o pátio de triagem inferior a capacidade demandada pelo porto foram destacados como gargalos logísticos importantes nesta fase da logística das cargas agrícolas. O estudo da MB Associados aponta a necessidade de expansão do terminal com a construção de 2 armazéns e 2 linhas de carregamento e três novos berços de atracação, no Porto de Paranaguá, diante da expansão da movimentação no terminal.

    Esforço - O estudo da Esalq-LOG indica que para o aumento da produtividade logística do estado é desejável o esforço das empresas do setor (investimentos próprios em infraestrutura) e do Governo. Este, de forma direta, através de incentivos fiscais e tributários e em parcerias público-privadas. "O governo também é um agente importante neste processo de melhoria, podendo investir de forma direta no setor, ou através de incentivos (fiscais, tributários, entre outros) governamentais, viabilizando, eventualmente, parcerias público-privadas", relata o estudo da Esalq-LOG, "quando se fala em investimento em infraestrutura logística, a maior parte das melhorias efetuadas são usufruídas pela sociedade como um todo", disse.

     

publicado por INESUL às 00:33

20
Nov 11

 

Logística jurídica ganha espaço nos escritórios

Por José Jeronimo dos Reis Silva

A logística jurídica vem ganhando cada vez mais espaço no contexto da gestão legal de escritórios que se preocupam em empreender uma administração pautada na estratégia. Tecnicamente, ela consiste no desenvolvimento de procedimentos para otimização do trabalho do departamento paralegal dos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos e geralmente envolve projetos de terceirização de algumas tarefas do contencioso.

É necessário registrar que a logística jurídica, até há pouco tempo, foi marginalizada pelo mercado jurídico, sendo certo que a incipiente utilização dos recursos tecnológicos no meio jurídico acabou por minar a profissionalização deste segmento e, por um longo período, ele foi representado pela estigmatizada imagem do correspondente, qual seja, a de um advogado recém formado que se desloca ao fórum e realiza consultas processuais no tempo ocioso que dispõe entre seus poucos atendimentos e peças processuais diárias.

O estereótipo descrito ainda permeia o imaginário do advogado de grandes bancas, que acaba por estabelecer uma relação de amor e ódio com o correspondente. Não se pode mais conceber esta situação como o ideal da logística jurídica, pois ela não se resume a isto. Um bom projeto de logística jurídica vai abranger uma análise ampla e sistemática sobre o escritório e sua atuação, incluindo seu posicionamento no mercado. Logística jurídica não é ir ao fórum extrair cópias de processos e entregar contestação em audiência!

Hoje, ela é imprescindível a qualquer escritório que queira se destacar, seja ele pequeno, médio ou grande, tenha processos somente na comarca sede ou espalhados pelo estado e mesmo pelo país. Os clientes exigem dos escritórios a onipresença em todas as comarcas onde haja processos seus. Assim, para poder crescer, além de ter uma boa gestão dos procedimentos e dos processos, eles necessitam de bons parceiros, que tenham entrosamento e mesmo proximidade com os cartórios locais, para poder fornecer informações importantes até mesmo para a estratégia de defesa.

Felizmente o mercado acabou por se adaptar, em um movimento que se iniciou com o advento de escritórios de advocacia regionais formatados para atender a demanda das grandes bancas, vindo, até mesmo, alguns contratados, a fundirem-se com seus contratantes.

Vislumbra-se, atualmente, um crescimento e uma maior profissionalização do setor com a criação de empresas especializadas que auxiliam o departamento paralegal e se tornam grandes aliados dos escritórios ao desenvolverem projetos completos de gestão terceirizada de contencioso de volume.

Há grandes benefícios na contratação de empresas de logística jurídica, dentre os quais poderiam ser destacados: centralização das solicitações; padronização dos resultados (cópias tratadas e sempre com a mesma formatação e atuação de modo profissional em audiências, tanto pelos Advogados quanto pelos prepostos); fornecimento de relatórios gerenciais com apresentação de diagnóstico de toda a movimentação da carteira; contratação de seguro de responsabilidade civil ou, ao menos, assunção de responsabilidade em contrato, para o caso de revelia ou outro prejuízo ao cliente do escritório; fim dos problemas com recolhimento de valores ao INSS; redução da equipe interna; facilidade para o departamento financeiro ao receber mensalmente um relatório completo das solicitações (dashboard) e ter a tranquilidade de emitir apenas uma ordem de pagamento mensal por meio de nota fiscal, além de muitos outros benefícios.

Em casos de empresas realmente profissionais, que possuam um alinhamento total de interesses com escritório contratante, poder-se-ia até falar em trabalhos de back office e outros como identificação e mapeamento de fluxos administrativos e operacionais do escritório, para desempenho mais célere, eficaz e menos oneroso do departamento paralegal e da equipe de produção de teses, o que reflete diretamente no lucro, gerando uma redução significativa do custo final.

Ao tratar de custos envolvidos na contratação direta de correspondentes, é notório que, independentemente do local da contratação, o principal problema operacional pode ser descrito em uma só palavra: motivação.

O correspondente designado para realizar um ato para um grande escritório não tem, nem poderia ter, um envolvimento necessário com o cliente, tampouco com a causa em que está prestes a atuar. Também o retorno financeiro advindo do ato não tem o condão de motivá-lo eis que, isoladamente, é irrisório, não mais que algumas poucas dezenas de reais, o que faz com que, via de regra, a atuação forense observe a ‘lei do menor esforço’. A  preocupação dos escritórios deve ser maior quando se está diante das chamadas comarcas-problema, onde os preços são inflacionados e a atuação segue a regra local.

As empresas de logística, por sua vez, sabem como sanar estes problemas de diversas formas, contribuindo para que haja uma satisfação integral, tanto pelo escritório contratante quanto pelo correspondente, pois, agregando demandas de vários escritórios, elas conseguem tornar mais produtiva a atividade e propiciam um retorno pecuniário tido como satisfatório ao correspondente. Além do mais, por ser este o seu core business, sabem lidar com os problemas regionais.

Não obstante, ao trabalhar com valores fixos e mais competitivos, a diluição dos custos de solicitações em comarcas onde há uma supervalorização dos preços dos serviços gera um resultado final interessante para o escritório e não deixa o correspondente sem trabalho, pelo contrário, aumenta-o. Em se tratando de serviços prestados a escritórios que atuam com contencioso de volume, onde qualquer diferença nos preços é motivo de contratação ou distrato pelas empresas, este é um grande fator a ser levado em consideração.

É indiscutível que a melhor opção para otimizar o trabalho do departamento paralegal é contratar uma empresa especializada em logística jurídica, entretanto, antes de contratar, o escritório deve ponderar os seguintes aspectos: estrutura; equipe interna e externa; tecnologia envolvida; programas de gerenciamento; ter formato de empresa, mas know-how de escritório de Advocacia, com profissionais qualificados; praticidade na entrega de resultados; qualidade dos serviços; capacidade de atendimento e referências.

É chegada a hora de o mercado jurídico assumir que sem as empresas de logística jurídica e o profissionalismo que elas empreenderam no cotidiano dos escritórios que atuam com contencioso de volume, a gestão legal está incompleta! Aceitar que a logística jurídica seja relegada a um segundo plano, não ocupando seu lugar de destaque na estratégia do escritório, e mesmo pensar nela como mero serviço de advocacia de apoio ou correspondência é jogar dinheiro fora!



publicado por INESUL às 20:39

10
Nov 11

Segue neste post as fotos da entrega dos presentes comprados com a arrecadação realizada na semana dos tecnólogos

A professora Antônia Maria agradeça a todos de coração. 

publicado por INESUL às 20:24

09
Nov 11

publicado por INESUL às 22:49

Profissionais não definem metas para carreira e futuro

Suzane G. Frutuoso. O Estado de S. Paulo

Saber o que será da vida daqui dez ou vinte anos pode parecer um exagero. O que importa, dizem os imediatistas, é o agora, já que o dia de amanhã é um mistério. Do ponto de vista profissional, definir metas para a carreira também não costuma ser uma prioridade, nem da maior parte das empresas em relação aos funcionários e nem do próprio indivíduo, que acaba mais preocupado em ganhar o salário no final do mês. Para os especialistas, um erro grave e bem comum.

Numa pesquisa da empresa Núcleo de Coaching Integração, com mil entrevistados, 65% das pessoas disseram não ter ou não saber claramente seus objetivos de médio e longo prazo.

“Ideias subjetivas, como felicidade e ganhar dinheiro, que na verdade são resultados, atrasam o progresso dos profissionais”, diz a coordenadora do estudo Jaqueline Weigel, diretora da instituição.
Ao mesmo tempo, 68% dos participantes do estudo declararam-se felizes atualmente.

A sensação do brasileiro de estar perdido diante de seus sonhos de vida tem explicação, dizem os especialistas, na educação. Em países como Estados Unidos e Cingapura, as crianças são ensinadas desde cedo a planejar e visualizar o que desejam no futuro, aprendendo que para isso precisam de esforço, estudo, dedicação, trabalho.

“Não aprendemos na escola a questionarmos a nós mesmos e a transformar isso em ação. Fomos condicionados a decorar”, diz o coach Mike Martins, diretor executivo do Instituto de Desenvolvimento Pessoal e Profissional (IDEP).

Organizações
As empresas, por sua vez, também não ajudam os funcionários a se sentirem seguros em relação aos próximos passos. “Para a maioria das companhias, as metas que existem são de produção e lucro. Não de desenvolvimento da equipe. Há empresas que ainda consideram tempo de casa para promover um funcionário. A geração Y que está aí não espera anos para subir um nível ou dois”, diz a coach Marie-Josette Brauer.

Mas o plano de carreira não é responsabilidade só do empregador. “Cada um é dono do próprio crescimento. Se o lugar onde trabalha não tem essa preocupação, o indivíduo deve traçar seu caminho por conta própria, lembrando sempre qual é a sua grande causa pessoal”, avalia Jaqueline. Para especialistas, é essencial o indivíduo compreender que deve ser movido por uma causa para construir uma obra da qual se orgulhe.

Falta de rumo

Uma carreira que parecia sem sentido. Era essa a sensação que a gerente geral de RH Elaine Rodrigues, de 33 anos, tinha em relação ao trabalho que desenvolvia desde 1996. “Em algum momento, eu comecei a trabalhar triste, angustiada, sem paixão”, diz.

No ano passado, ela percebeu que estava patinando há anos na carreira. “Pensava ‘quero ser diretora’. Mas era algo vago. Não me preparava para isso. Eu me tornei muito boa em desenvolver material e repassar para outra pessoa apresentar. Eu tinha a habilidade, mas não a atitude.” Elaine procurou um coach, indicado por amigos, para se aprimorar, ter mais autonomia e aprender a fazer tudo por etapas, mesmo que levassem tempo.

O efeito foi muito maior do que o esperado. Primeiro, suas competências ficaram em evidência. Hoje, ela está sendo preparada para assumir um cargo de diretoria na empresa de material de construção em que atua. Descobriu um lado empreendedor e o talento de escritora (será coautora de dois livros a serem lançados em novembro e março). Segundo, conseguiu fazer um planejamento para que tudo aconteça.

“Em um ano estarei na diretoria de RH. Em dois anos, comprarei meu apartamento. Em cinco terei dinheiro suficiente para dar os primeiros passos da minha empresa de consultoria. Em uma década, essa minha empresa já estará consolidada”, diz Elaine, que lê essas e outras metas na tela do computador todos os dias e continua o acompanhamento com o coach.

 

publicado por INESUL às 22:47

publicado por INESUL às 22:41

 

 

 

 

publicado por INESUL às 22:35

Seja seu próprio motor de arranque.  


Seja feliz com a vida que Deus lhe deu.

Tenha sempre uma atitude positiva diante da vida, a fim de conseguir o que deseja.

Ore pelos que o ofendem e caluniam.

Com Jesus você tudo pode, tudo fará...

Viva o hoje como se fosse o último dia de sua vida.

Ame-se, mesmo quando não é amado( Ágape, Ágape, Ágape ).

Desperte a luz divina que há em você.

Não gaste o seu tempo com queixas e mágoas, elas são focos de desequilíbrios.

No amor, tenha paciência.

Ela é o melhor ingrediente na solução de qualquer problema.

No amor, não guarde resíduos inúteis em seu coração.

 

publicado por INESUL às 22:26

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
24
25
26

27
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

28 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO